Pós Graduação em Educação Sistêmica Fenomenológica

O Curso

A Pós Graduação em Educação Sistêmica Fenomenológica é a primeira do país a estudar cientificamente a pedagogia sistêmica, incluindo as aplicações na educação, no Direito e na Saúde Pública.

O curso tem duração de 18 meses dividido em módulos de três dias, realizados uma vez por mês. Os alunos cursam juntos até o 14º módulo e depois fazem aulas específicas de cada ênfase.

Entre os temas abordados na pós-graduação estão ferramentas sistêmicas para atendimentos individuais, paradigmas da educação sistêmica, mediação e conciliação, fenomenologia e filosofia, PNL e coaching para educadores, processos biopsicosomáticos no contexto relacional sistêmico, entre outros.

Objetivo

Oferecer aos profissionais das ciências humanas, os conhecimentos da teoria sistêmico-fenomenológica, capacitando-os para atuar sistemicamente na educação, na família e nas organizações.  

 

Ênfase em Saúde

Em ambientes em que as pessoas estão em situação delicada, como as unidades de saúde, fazer um atendimento que entenda o ser humano e o trate além da doença, mas como ser com emoções e uma história, torna o tratamento mais humanizado. Outro foco dessa ênfase do curso é que as doenças podem surgir a partir de problemas nos contextos familiares, sociais, profissionais, que afetam a mente. Por isso existe a importância de ser integrar as terapêuticas somáticas e psicológicas.

 

Ênfase em Direito

Mediação e conciliação, como base na comunicação não violenta, estão entre os temas específicos dessa ênfase, que capacita os profissionais para trabalhar tanto no serviço público quanto em empresas privadas. A diferenciação entre sentimentos e opiniões, necessidade e estratégias estão entre as capacidades que o advogado, seja no cargo público ou na carreira privada,  precisa ter para lidar com os conflitos e conseguir soluções que preservem a qualidade de vida dos envolvidos.

 

Ênfase em Educação

A idéia principal é que o educador seja capacitado através do curso para solucionar problemas pedagógicos por reconhecer todos os elementos que integram a educação e implementar novas ferramentas de intervenção com um modelo includente e propositivo.

A educação sistêmica fenomenológica proporciona ao profissional ser capaz de entender e reconhecer o ser humano como um todo, não olhando apenas para os sintomas, mas para todo o processo de formação do ser humano. Esse profissional consegue atuar na resolução de conflitos, em diferentes áreas, por entender que os comportamentos que cada pessoa apresenta são resultados das vivências,  especialmente no âmbito familiar.

Essa pedagogia surgiu com o filósofo e professor alemão Bert Hellinger, que desenvolveu um trabalho em escolas da  África do Sul  e que estudou diversas abordagem psicoterapêuticas que eram usadas  com os alunos. Essa metodologia começou a ser replicada em diversos sistemas educacionais e mais tarde em empresas e hospitais.